222015dez
A importância do exame oftalmológico na infância

A importância do exame oftalmológico na infância

wil o costa_miniO primeiro exame oftalmológico é feito logo ao nascer e trata-se do chamado “teste do olhinho”. Neste exame é direcionado um foco de luz em ambas as pupilas da criança e observa-se o reflexo.  O normal é o reflexo ser vermelho e não branco. Caso a pupila mostre-se de cor branca ou prateada, é importante que o oftalmologista efetue uma avaliação mais profunda para o diagnóstico exato.

A pupila branca é o nome popular dado à situação chamada “leucocoria” e algumas doenças apresentam este sinal como manifestação. Entre elas temos a catarata congênita, que pode bilateral ou unilateral e cujo tratamento é cirúrgico. Se a criança não for operada precocemente, pode ter sua visão comprometida para o resto da vida. Isso significa que se chegar à idade adulta e for submetida à cirurgia de catarata, não conseguirá ter melhora da visão devido à falta do estímulo da luz na idade precoce.  Essa situação é chamada pelos oftalmologistas de “ambliopia” e popularmente chamamos de “olho preguiçoso”.

Outra doença que faz o reflexo pupilar ficar branco é a chamada “retinopatia da prematuridade”. Como o nome já diz esta doença ocorre em crianças prematuras, de baixo peso e que necessitam de tratamento com oxigênio por muito tempo. Essas crianças podem ter como complicação um descolamento de retina e cegueira, pois a retina é uma estrutura extremamente importante para o olho e que recebe os estímulos luminosos que são enviados ao nosso cérebro através do nervo óptico.

Existe uma doença rara, porém extremamente grave, chamada “retinoblastoma”, que também pode manifestar-se com reflexo pupilar branco. É um tumor maligno encontrado em crianças principalmente até os dois anos de idade (pode ocorrer em crianças com mais idade) e cuja evolução, caso não seja detectado e tratado, pode ser para cegueira total irreversível ou morte, devido ao crescimento do tumor para além dos limites do olho.

Costumo orientar os pais para que fotografem com freqüência seus filhos principalmente até os dois anos de idade, com o flash da máquina fotográfica ligado mesmo em dia claro e que na foto eles observem as pupilas.  Caso notem reflexo esbranquiçado ou tenham dúvidas neste reflexo, consultem o oftalmologista para tirar a dúvida.

Os pais devem saber que antes dos três anos de idade, a criança deve ter possíveis vícios de refração (miopia, astigmatismo, hipermetropia) corrigidos com óculos . Após essa idade, algumas crianças desenvolvem, de acordo com o tipo e o grau desse vício de refração, a “ambliopia” ou, como já citamos, o “olho preguiçoso”. Essa criança pode ter sua visão comprometida e, portanto, o seu futuro profissional comprometido devido à utilização tardia dos óculos.

Os pais podem auxiliar muito na detecção dos problemas de visão ao observar e relatar ao médico oftalmologista. Uma criança que tem um olho ou ambos que ficam “tortos” ou “vesgos”, que tropeça com freqüência, que aproxima-se demais do caderno ou da televisão deve ser levada ao oftalmologista.

O exame oftalmológico é necessário para todas as crianças. Não se deve esperar os sinais e sintomas de alguma doença ocular surgirem para ser avaliada pelo médico oftalmologista, pois talvez pouco ou nada possa fazer, caso esta doença esteja em estágio avançado.

DR WIL O. COSTA
MÉDICO OFTALMOLOGISTA
CRM 12132
CLÍNICA DEOLHOS OESTE DO PARANÁ
www.olhosmedianeira.com.br



Deixe uma resposta